Na manhã desta segunda-feira, 10, o projeto Protagonismo Digital realizou uma nova etapa da ação que pretende fazer um registro histórico do bairro Jardim Aeroporto. Os participantes se reuniram na Biblioteca Municipal Assis Chateaubriand para fazer uma análise dos trabalhos e, ainda, participarem de uma oficina de fotografia. O projeto é realizado pelo Governo do Estado de São Paulo por meio do Proac (Programa de Ação Cultural) e pela Associação Celeiro Cultural, com apoio da Escola Estadual Arno Hausser e da Prefeitura Municipal de Ilha Solteira.

A atividade começou com a análise dos vídeos realizados pelos participantes na etapa anterior da ação, na qual todos foram ao bairro Jardim Aeroporto gravar imagens diversas utilizando celulares. Os oficineiros Evandro Leroes, Ana Terra Bandeira e Edilene Spitaletti fizeram uma análise dos vídeos, apontando os erros e acertos dos participantes.

Em seguida, foi realizada a etapa teórica da oficina de fotografia com celular. A oficina foi ministrada pelos jornalistas Ana Terra Bandeira e André Santana, que falaram aos participantes sobre alguns princípios básicos de composição visual aplicada à fotografia e suas origens. Falaram também da importância dos fundamentos de linguagem visual e da fotografia como linguagem documental e artística.

Na próxima etapa do projeto Protagonismo Digital, os alunos irão novamente ao bairro Jardim Aeroporto, acompanhados dos oficineiros. A ideia é que eles façam uma nova atividade prática, na qual seguirão produzindo vídeos e fotos sobre a memória do local, sempre utilizando celulares. Em seguida, os participantes deverão aprender noções de edição de foto e vídeo, bem como noções de mídias sociais, para que eles possam publicar todo o material obtido durante as atividades na internet. O material do projeto também estará no site Celeiro Cultural (www.celeirocultural.com.br).

Protagonismo Digital – O projeto Protagonismo Digital tem o objetivo de promover a valorização das identidades de adolescentes e jovens de Ilha Solteira, por meio da oferta de oficinas que lhes permitam ser protagonistas de suas histórias, registrando suas memórias utilizando seus aparelhos celulares. Para isso, são oferecidas oficinas audiovisuais, no qual os participantes usarão celulares para fazer o registro da história da origem do Bairro Jardim Aeroporto.

Departamento Municipal de Cultura